Artigo

Influência da estratégia ventilatória no desempenho funcional de enxertos pulmonares em um modelo experimental de transplante pulmonar unilateral de doadores após parada cardiocirculatória

ELAINE APARECIDA FELIX, PAULO FRANCISCO GUERREIRO CARDOSO, GABRIELA CURY THIESEN, ANA CAROLINA PEÇANHA ANTONIO, CRISTIANO FEIJÓ ANDRADE, LUCAS KRIEGER MARTINS, TIAGO ANTONIO TONIETTO

Jornal Brasileiro de Pneumologia, v. 36, n. 5, p. 554-561, 2010.

Motivo: Produção Colaborador HMV

Setor HMV: CTI Adulto, Clínica Médica

Área da saúde: Pneumologia

Resumo: Objetivo: Comparar a influência de duas estratégias ventilatórias — ventilação controlada a volume (VCV) e ventilação controlada a pressão (VCP) — no desempenho funcional de enxertos pulmonares em um modelo canino de transplante pulmonar unilateral esquerdo, utilizando-se doadores cujos pulmões foram captados após três horas de parada cardiocirculatória em temperatura ambiente e sob ventilação mecânica. Métodos: O estudo incluiu 40 cães mestiços randomizados nos grupos VCV e VCP. Dos 20 receptores, 5 não sobreviveram ao transplante, e 5 não sobreviveram ao período de avaliação pós-transplante. Os 10 receptores sobreviventes (5 em cada grupo) foram avaliados durante 360 min após o término do transplante pulmonar. O desempenho funcional dos enxertos foi estudado através da avaliação da mecânica respiratória, trocas gasosas e histologia do enxerto. Resultados: Não houve diferenças significativas entre os grupos quanto às variáveis de mecânica respiratória (pressão de pico inspiratória, pressão de platô, pressão média de vias aéreas, complacência dinâmica e complacência estática) e de trocas gasosas (PaO2, pressão venosa mista de oxigênio, PaCO2, pressão venosa mista de CO2 e diferença arteriovenosa de oxigênio). As alterações histopatológicas foram compatíveis com o padrão de lesão pulmonar aguda não específica e não diferiram entre os grupos. Conclusões: Este modelo de transplante pulmonar mostrou que o desempenho funcional do enxerto não foi influenciado pela estratégia ventilatória utilizada até seis horas após a reperfusão. Descritores: Ventilação pulmonar; Respiração artificial; Transplante de pulmão; Cães; Preservação de órgãos.

Envie um e-mail para os autores

© Copyright 2010 Hospital Moinhos de Vento - Todos os Direitos Reservados

Hospital Moinhos de Vento - Rua Ramiro Barcelos 910 - Bairro Moinhos de Vento - Porto Alegre - RS , CEP: 90035-001 - Fone: (51) 3314 - 3434

Hospital Moinhos de Vento Iguatemi - Shopping Iguatemi 3º andar - Porto Alegre - RS, CEP: 91340-001 - Fone: (51) 3327 - 7000

Responsável Técnico - Dr. Luiz Antonio Nasi - CREMERS 11217

Fale Conosco | Ouvidoria | Trabalhe Conosco | Localize e Visite | Mapa do Site