Anais de Evento

Aumento do índice de massa corporal em mulheres da zona sul de Porto Alegre

NATALIA LUIZA KOPS, INGRID STAHLER KOHL, ELIANA MARCIA DA ROS WENDLAND

Em: Congresso de Endocrinologia e metabolismo da região sul. 9., 2014, Florianópolis, v. 0, n. 0, p. 0-0.

Motivo: Produção Colaborador e Corpo Clínico

Setor HMV: Nucleo Mama Moinhos

Área da saúde: Medicina - Mastologia, Medicina - Oncologia

Resumo: Introdução: Embora seja uma patologia prevenível, a prevalência de sobrepeso e obesidade vem aumentando desde a década de 80, afetando mais de 300 milhões de mulheres. O aumento no índice de massa corporal é o principal fator de risco para doenças não transmissíveis como doença cardiovascular, diabetes, doenças musculo-esqueléticas e alguns tipos de câncer. Em Porto Alegre a prevalência de obesidade em mulheres adultas aumentou de 27,5% em 2008, para 34,3% em 2014, sendo o excesso de peso (73,7%) acima dos valores encontrados para a média nacional que é cerca de 61,2% (SISVAN, 2014). Assim, o objetivo do estudo foi avaliar o aumento do Índice de Massa Corporal (IMC) em mulheres de Porto Alegre. Métodos: Analisou-se os dados de mulheres entre 40 e 69 anos cadastradas no Projeto Núcleo Mama, um estudo de coorte para o rastreamento de câncer de mama em mulheres de baixa-renda. Todas pertencem a regiões de vulnerabilidade social da zona sul ou ilhas de Porto Alegre. As participantes tiveram seu peso e altura aferidos com roupas leves e sem sapatos no recrutamento (2004-2006) e no ano de 2013-2014. Resultados: O IMC médio aumentou de 27,0kg/m² (DP: 5,9) para 29,8kg/m2. No entanto, este aumento só foi significativo para as mulheres nas faixas etárias mais jovens: de 28,08kg/m2 para 29,18kg/m2 em mulheres de 40 e 49 (p<0,001) e de 29,38kg/m2 para 29,98kg/m2 para participantes entre 50 e 59 (p= 0,005). A prevalência de sobrepeso e obesidade (IMC≥25kg/m2) aumentou significativamente durante o período avaliado, de 75,1% (n: 4462) para 80,1% (p < 0,01). Destas, 25,5% foram consideradas obesas e 19,3% como tendo obesidade severa (n: 2578). Por outro lado, houve uma diminuição significativa de baixo peso e peso adequado nesta população (24,9% para 19,9% p<0,001). Conclusão: Houve um aumento significativo do IMC médio das mulheres ao longo da década, assim como da prevalência de excesso de peso e obesidade. Comparativamente à população brasileira, as mulheres avaliadas apresentam maior sobrepeso e obesidade, evidenciando a necessidade de estratégias de manejo diferenciadas e eficazes para a população em áreas de vulnerabilidade de Porto Alegre

Envie um e-mail para os autores

© Copyright 2010 Hospital Moinhos de Vento - Todos os Direitos Reservados

Hospital Moinhos de Vento - Rua Ramiro Barcelos 910 - Bairro Moinhos de Vento - Porto Alegre - RS , CEP: 90035-001 - Fone: (51) 3314 - 3434

Hospital Moinhos de Vento Iguatemi - Shopping Iguatemi 3º andar - Porto Alegre - RS, CEP: 91340-001 - Fone: (51) 3327 - 7000

Responsável Técnico - Dr. Luiz Antonio Nasi - CREMERS 11217

Fale Conosco | Ouvidoria | Trabalhe Conosco | Localize e Visite | Mapa do Site