Anais de Evento

Fatores associados aos sintomas de ansiedade e depressão após a alta da unidade de terapia intensiva: um estudo transversal

Camila Ceron, Viviane de Freitas Souto, CATIA MOREIRA GUTERRES, FRANCINE HOFFMANN DUTRA , CASSIANO TEIXEIRA

Em: Congresso Da Sociedade Brasileira De Psicologia Hospitalar, 10, 2015, São Paulo, v. 0, n. 0, p. 0-0.

Motivo: Produção Aluno PPG

Setor HMV: Iep Unidade de Educação Em Saude

Área da saúde: Psicologia

Resumo: Introdução: Pacientes que receberam alta de unidades de terapia intensiva (UTI) estão sob o risco de desenvolverem diversos problemas psicológicos, como depressão e ansiedade, cujos sintomas podem iniciar ainda durante a internação hospitalar. Contudo, há incertezas sobre os fatores determinantes para o surgimento desses sintomas. Objetivo: Avaliar fatores associados a sintomas de ansiedade e depressão após a alta imediata da UTI. Métodos: Como parte do estudo BaSICS (Brazilian Study of Post Intensive Care Syndrome), conduzimos um estudo transversal em dois hospitais de Porto Alegre, entre maio e dezembro de 2014. A Escala de Ansiedade e Depressão Hospitalar (Hospital Anxiety and Depression Scale - HADS) foi aplicada em uma amostra consecutiva dos pacientes entre 24 e 120 horas depois da alta da UTI. A associação entre variáveis clínicas e sociodemográficas com sintomas de ansiedade e depressão após a alta foi avaliada através de regressão linear múltipla, ajustada para sexo, idade, diagnóstico prévio de transtorno do humor, diagnóstico prévio de transtorno de ansiedade, internação em quartos individuais na UTI e necessidade de hemodiálise. Resultados: Avaliamos 101 pacientes (58% mulheres), com idade média de 62,9 anos (±17,0). O escore APACHE-II médio foi 13,3 pontos (±5,2); o tempo médio de internação na UTI foi 7,6 dias (±7,6). Foram associados à presença de sintomas de ansiedade: hemodiálise durante a internação (β = +2,28; p = 0,006), internação em quartos de UTI não individualizados (β = +1,72; p = 0,03) e o diagnóstico prévio de transtorno de humor (β = +2,75; p = 0,005). Foram associados à presença de sintomas de depressão: hemodiálise durante a internação (β = +2,44; p = 0,008), internação em quartos de UTI não individualizados (β = +1,56; p = 0,02) e o diagnóstico prévio de transtorno de ansiedade (β = +2,03; p = 0,03). Discussão: A etiologia para o desenvolvimento de distúrbios psicológicos depois da alta da UTI é complexa. O presente estudo identificou fatores associados à sintomas de ansiedade e depressão, ainda durante a internação hospitalar. A identificação de pacientes em risco para desenvolvimento de sintomas de ansiedade e de depressão pode permitir estratégias preventivas durante a internação. Estratégias como tais como acompanhamento psicológico intra-hospitalar após alta da UTI, podem ser direcionadas a pacientes com maior perfil de risco para desenvolvimento desses sintomas. Conclusão: Internação em quartos não individualizados, hemodiálise, diagnóstico prévio de transtorno do humor ou de transtorno de ansiedade estão associados a sintomas de depressão e/ou ansiedade pós-alta imediata da UTI.

Envie um e-mail para os autores

© Copyright 2010 Hospital Moinhos de Vento - Todos os Direitos Reservados

Hospital Moinhos de Vento - Rua Ramiro Barcelos 910 - Bairro Moinhos de Vento - Porto Alegre - RS , CEP: 90035-001 - Fone: (51) 3314 - 3434

Hospital Moinhos de Vento Iguatemi - Shopping Iguatemi 3º andar - Porto Alegre - RS, CEP: 91340-001 - Fone: (51) 3327 - 7000

Responsável Técnico - Dr. Luiz Antonio Nasi - CREMERS 11217

Fale Conosco | Ouvidoria | Trabalhe Conosco | Localize e Visite | Mapa do Site